segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Medo do Escuro

Em breve, muito em breve, um novo livro meu vai ganhando forma. Na verdade, já é antigo, de alguns anos, mas esta coisa editorial e existencial tem seus vai-e-vens no tempo. O caso é que o tema "medo" sempre me fascinou, desde que me conheço por gente. A casa da minha avó é das antigas. E no interior, dormindo no casulo da rede com vista pro telhado de caibro, imaginação e sugestão dão o toque que marcará para sempre uma criança do interior. O fato é que, graças a sugestões da parceira Rosa Amanda, parti para um livro de poemas infantis sobre o medo. Agora está nas mãos da talentosa Luyse Costa - que assume os traços do bicho. Como estou de viagem, nos aperreios finais antes de partir, garanto aqui uma palhinha do livro ainda inédito:

Classificados


Vende-se

uma casa assombrada

quase sem mistério

varanda, salas e quartos

e com os fundos

para o cemitério.


Vende-se

com garantia de sossego.

Só tem uns barulhos

de fato – e não é rato:

é o fantasma que sempre

tropeça nos sapatos.


Vende-se

com portas que rangem,

janelas que batem,

objetos que voam

de supetão.


Tudo no mais perfeito estado

de assombração.

2 comentários:

  1. lindo poeminha, André!
    seu livro e o do Jeiro com certeza
    alçarão grande vôos

    ResponderExcluir